Liberdade de espírito

home    message    submit    archive    theme
©
Sou egocêntrica, impaciente, e um tanto insegura,
admito erros, não sou nada perfeita, meus sonhos eu os conquisto, da minha vida eu cuido, não duvido da minha capacidade vôo além dos meus limites, sempre acreditando em mim, não banco a boazinha e não espero que me entendam pois nem eu mesma me entendo as vezes... Sou mulher de aquário,fêmea, feliz.
posso ser o seu mas doce sonho ou sua mais cruel realidade...

Não quero um amor desses que acham que o amor, para ser inteiro, precisa de aliança dourada, véu e grinalda. Quero um amor que me faça querer dizer “sim!” todos os dias e que motive o brilho dos meus olhos mesmo quando estiver chovendo canivetes, e não arroz. Quero um amor que me peça em casamento sempre que meus dentes estiverem sujos de Nutella. Quero um amor que nem pense em pedir o divórcio quando o furacão “El Chico”, abruptamente, tomar conta de mim. Quero um amor que passe mel em todas as minhas luas. E também sobre o meu corpo; por que não?

Não quero um amor que me dê motivos para abrir mão da minha saúde ou que me tire, completamente, a vontade de soltar o cabelo. Quero um amor que me encha de razões para passar batom vermelho, usar vestido curtinho e me cuidar, como nunca me cuidei antes. Quero um amor que me faça querer viver, o máximo possível, para amá-lo – amando-me também – até onde o meu fôlego permitir.

Não quero um amor para me servir de par apenas nas alegrias e em noites nas quais os champanhes fazem trovejar. Quero um amor que, sem soltar a minha cintura, não me deixará desistir da dança; e da vida. Quero um amor que saiba ser a segunda voz quando eu quiser cantar, mas que, quando perceber que estou prestes a desafinar, consiga me calar com uma música que me faça ter ataque de riso. E de alegria.

Não quero um amor para não ser vista como vela em programa de casal, Campos do Jordão ou foto de barzinho. Quero um amor que seja a vela do meu barco e, se possível, que me atire a ventos certos quando eu ameaçar rumar em direção a assustadoras tempestades.

Não quero um amor com motor 2.0, cobertura no Leblon e fazenda cheia de soja. O que quero, apenas, é um amor capaz de me fazer sorrir, aliviada, quando eu finalmente perceber que esse monte de coisas caras e materiais, quando comparadas ao valor do amor e à vontade de enriquecê-lo com boas memórias, não têm valor algum.

Não quero um amor meia-boca nem meio-coração. Quero um amor que me faça, sem pensar meia vez, doar a minha boca inteira. E o meu sangue, caso o coração do meu amor precise dele para continuar batendo. E me amando. E batendo. E me amando…

Ricardo 

Ontem foi mais uma noite em que eu fui dormir e repeti um milhão de vezes  pra mim mesma que pela manhã não ia te querer, que não queria mais pensar em voce e que era pra voce dar definitivamente o fora da minha vida, do meu pensamento e dos meus sonhos…
Eu não posso planejar voce, não posso te querer, não dá pra viver de sonhos, sonhos que não vão se realizar, a distancia que voce tomou de mim, foi demais, e mesmo ‘eu’ pra poder te enxergar tenho que fazer muita força, voce esta longe demais….
Mas hoje quando acordei foi sua foto que fui procurar, te dar aquele bom dia vazio da sua resposta. Porque eu te disse que te amo, se voce nunca vai saber se eu amo ou não? Quanta bobagem minha ,continuar trazendo voce pro meu acordar todos os dias da mesma forma que faço desde que nos conhecemos, que loucura minha te manter aqui dentro de mim!!
Pior é saber que voce não pensa mais em mim, não sente mais a minha falta, e que pra voce eu faço parte de um lugar que voce ate gostou de ir, foi bom, mas que acabou!!!
Infelizmente isso não faz eu te amar menos, eu continuo aqui , rezando pra um dia voce acordar e  perceber que o que falta na sua vida sou eu…


Luana