Liberdade de espírito

home    message    submit    archive    theme
©
Sou egocêntrica, impaciente, e um tanto insegura,
admito erros, não sou nada perfeita, meus sonhos eu os conquisto, da minha vida eu cuido, não duvido da minha capacidade vôo além dos meus limites, sempre acreditando em mim, não banco a boazinha e não espero que me entendam pois nem eu mesma me entendo as vezes... Sou mulher de aquário,fêmea, feliz.
posso ser o seu mas doce sonho ou sua mais cruel realidade...
"Este lugar é tão cansativo quanto qualquer outro lugar onde haja ar, e as respirações são todas ofegantes, as vozes embargadas por conta da poluição que eles próprios ajudaram a criar. E eu não canso de andar, mas sabe do quê eu canso? Eu canso é de ver o cansaço ofegar na voz e refletir no olhar, e solidão pesando os pés. É claro, amor, eu canso do desamor refletido na humanidade: o cobrador de ônibus virou um ser mecânico, que não recebe um boa noite, a Ana virou um ser mecânico que sempre esquece que existe alguém esperando por ela em algum lugar do universo, e eu virei um ser mecânico, em um dia nublado, esperando um ônibus. E o ônibus vem lotado, mas mais lotado de olhares cansados. Vem de gente que sobreviveu a mais um dia, e quem é que consegue aguentar tanto sem fugir até o desconhecido? Se não for por amor às causas perdidas, quem é que aguenta? Se não for pela sobrevivência, se não for pela busca por algo melhor, quem é que aguenta? Voltei para casa com a estranha sensação de ter algo faltando. Imagino que esteja faltando amor. Sim, meu amor, está faltando amor. Mas eu tinha a sensação de ter esquecido algo, eu esqueci de dar boa noite ao cobrador, e depois vi sua ira disfarçada. Desamor, meu amor. É disso que o mundo é feito. Eu senti falta dele, do amor. Sabe, eu o vi, sendo procurado em um grafite, e mais tarde, o vi banalizado, ridicularizado e diminuído em uma conversa casual. Ninguém mais ama a arte, ninguém mais ama o amor, ou tem sede de fazer com que ele seja verdadeiro, ninguém mais ama as causas perdidas, e ninguém mais se perde por elas. Eu, então, sou um ser perdido no meio de tantos outros, com sede de fazer o amor verdadeiro, de me perder por causas perdidas, e de fazer arte com as tuas coisas, com todas elas. Eu quis te ver, eu me peguei pensando em você, em te contar sobre o cansaço e sentir alívio. Sei que o teu olhar é tão cansado quanto todos os outros, mas me traria paz."
  Anuviantes.  (via entreverbo)

(Fonte: vinho-com-estrelas, via entreverbo)


Que frio sentir vc assim tao distante.

Eu e voce tão distantes, eu juro qe nao qeria, voce foi e sempre sera minha parte boa….

afagar-me:

É uma cicatriz bonita em mim, que restou de um passado que não é mais meu. eu me lembro e sorrio… como é bom superar.

(Fonte: nascinocaos)