Liberdade de espírito

home    message    submit    archive    theme
©
Sou egocêntrica, impaciente, e um tanto insegura,
admito erros, não sou nada perfeita, meus sonhos eu os conquisto, da minha vida eu cuido, não duvido da minha capacidade vôo além dos meus limites, sempre acreditando em mim, não banco a boazinha e não espero que me entendam pois nem eu mesma me entendo as vezes... Sou mulher de aquário,fêmea, feliz.
posso ser o seu mas doce sonho ou sua mais cruel realidade...

Sim, era dificil a vida sem ele, era solitário os dias em que eu não falava com ele, mas quer saber eu não queria ele de volta, primeiro porque nada seria como antes, e eu não suportaria estar com um ele, que não fosse todo aquele de antes, tão meu, tão lindo e tão… Ele havia se perdido no pouco em que preferiu se tornar quando jogou todo o meu amor no chão, eu ainda sinto todo aquele frio…
Sinto a distancia que massacrou meu coração, sinto o descaso, e eu não vou mentir é foda!!!
Mas tambem não posso fingir que sou indiferente a ele, ele ainda arde EM MIM , e minha pele o reconhece muito bem….E só de lembrar daquele olhar, aquela boca, e daquele gosto…
Nossa eu posso sentir, cada toque, cada beijo, e como eu gosto de sentir e lembrar ele entrando em mim, e me mexendo, e me virando do avesso…VOCE CRE? Eu ainda posso sentir…
 Tanto tempo que ele não me toca, não me bebe, e não me sorve, quer mesmo saber? Eu continuo sentindo cada respiração dele, cada gole daquela ansiedade que ele insistia em esconder…
Como me fazia bem, toda aquela insegurança, me deixava no controle, um controle demasiado instigante, que fazia com que o meu corpo implorasse por toques cada vez mais ousados, ele fazia a mulher que há em mim gritar, e entre sussurros e gemidos tímidos, eu ia sendo cada vez mais dele, e mesmo que ele nunca descubra, cada gozo QUE ME PROVOCOU, foi plenamente articulado pra fazer dele um homem, o homem que eu queria pra mim….

Luana

“Seria mentira se dissesse que não sinto saudade. Mas seria uma mentira maior ainda se dissesse que quero de volta. Pois sei que as coisas não voltariam a ser as mesmas.”